sábado, 31 de agosto de 2013

DIGESTÃO E RESPIRAÇÃO - 3º FASE

Conceitos:

Alimentos: são estruturas que possuem nutrientes.
Nutrientes: são substâncias químicas utilizadas no metabolismo.
Digestão: é o conjunto de processos que tem como resultado a obtenção de nutrientes dos alimentos

Classificação dos animais quanto ao tipo de alimentação

Carnívoros: Carnívoros
•Alimentam-se exclusivamente de carne.
•Exs.: Leão, gato, cão.
Herbívoros:Herbívoros
•Alimentam-se exclusivamente de vegetais.
•Exs.: Cabra, cavalo, vaca.
Onívoros:Onívoros
•Alimentam-se de carne e vegetais.
•Exs.: Ser humano, chimpanzé, urso-pardo.
Glândulas salivares: insalivação e digestão de carboidratos.




Nutrientes

Quanto a quantidade:

  • Macronutrientes: são necessários em quantidades relativamente grandes. 
Exs.: Carboidratos, proteínas e lipídios.
  • Micronutrientes: são necessários em quantidades relativamente pequenas.
Exs.: Sais minerais e vitaminas

Quanto a função:

  • Energéticos: são utilizados no metabolismo energético, ou seja, no fornecimento de energia.
Exs.: Carboidratos e lipídios.
  • Construtores ou plásticos: são utilizados no metabolismo plástico, isto é, na construção e/ou reconstrução de estruturas.
Exs.: Proteínas
  • Reguladores: são responsáveis pela regulação metabólica.
Exs.: Sais minerais e vitaminas.
Obs.: Os nutrientes podem apresentar funções múltiplas. Por exemplo, existem lipídios na membrana celular e carboidratos estruturais (celulose e quitina)

I- Digestão mecânica

Mastigação: fragmentação dos alimentos por ação dos dentes, língua e músculos das bochechas (bucinadores).
Deglutição: condução dos alimentos através da garganta ao esôfago (promovendo o fechamento da glote pelo movimento da epiglote, evitando o engasgo), e daí para o estômago.
Movimentação peristáltica: condução dos alimentos através do tubo digestório por ação da musculatura de sua parede
II- Digestão química
É realizada por substâncias químicas, principalmente as enzimas conhecidas como hidrolases, que quebram macromoléculas em subunidades por adição de moléculas de água (hidrólise).

III- Bile

Órgão produtor: fígado.
Armazenamento: é armazenada em uma pequena bolsa (vesícula biliar) anexa ao fígado.
Local de ação: age nas primeiras porções do intestino delgado, reduzindo gotas de lipídios a gotículas (emulsificação), o que aumenta a superfície de contato com as lipases.

Obs.: A bile fragmenta as gotas de lipídios, mas não as digere, daí sua função físico-química.







RESPIRAÇÃO

A respiração é fundamental para vida humana sendo responsável pela troca dos gases oxigênio (O2) e dióxido de carbono (CO2) do organismo, com o meio ambiente.
Para receber o oxigênio (O2) presente na atmosfera e eliminar dióxido de carbono (CO2), os seres humanos precisam de todos os órgãos presentes no sistema respiratório para fazer as trocas gasosas. Os órgãos responsáveis por este processo são: fossas nasais, faringe, laringe, traqu[eia, brônquios e alvéolos pulmonares.


Nariz ou Fossas Nasais
O ar ao chegar ao nariz é aquecido, umedecido e filtrado.

FaringeAo atingir a faringe, órgão atuante nos sistemas digestivos e respiratório, existe uma cartilagem denominada epiglote que trabalha como uma válvula impedindo que alimentos atinjam as vias respiratórias, e assim o ar é conduzido até a laringe.
Laringe



A laringe além de conduzir o ar que se dirige aos pulmões, é o local onde se localizam as cordas vocais fundamentais para a fala.
Traquéia

A traquéia, um tubo elástico de aproximadamente 12 cm, constituído por anéis de cartilagem, conduz o ar que esta dentro do tórax até se dividirem formando os brônquios.
Brônquios

Os brônquios são formados por 2 ramificações da traquéia que chegam até os pulmões. Entram nos pulmões onde sofrem várias bifurcações sendo transformados em bronquíolos.
Alvéolos pulmonares

Formadas por células epiteliais com características achatadas os alvéolos pulmonares são pequenos sacos localizados no final dos menores bronquíolos. São rodeados de vasos sanguíneos, onde ocorre a hematose (trocas gasosas).

Pulmões
Os pulmões são órgãos esponjosos, envolvidos por uma camada de tecido denominado pleura. São constituídos pelos bronquíolos, alvéolos e vasos sanguíneos.

Transporte dos gases respiratórios

O oxigênio é transportado pela hemoglobina, uma metaloproteína constituída de ferro, que está presente nas hemácias(glóbulos vermelhos).
O oxigênio dentro dos alvéolos pulmonares difunde-se até os capilares sanguíneos penetrando nas hemácias, onde se liga com a hemoglobina, sendo o gás carbônico jogado para fora. Este processo denomina-se hematose.
O processo nos tecidos acontece quando o gás oxigênio desliga-se das moléculas de hemoglobina sendo difundido pelo líquido tissular chegando até as células. As células liberam o gás carbônico que reage com a água formando o ácido carbônico que logo é difundido no plasma do sangue.

Movimentos Respiratórios

O processo de respiração é dividido em dois movimentos:

Inspiração: Através da contração do diafragma e dos músculos intercostais, a inspiração, promove a entrada de ar dentro do organismo. O ar inspirado contém cerca de 20% de oxigênio e apenas 0,04% de gás carbônico.

Expiração: Através do relaxamento do diafragma e dos músculos intercostais, a expiração, promove a saída de ar dos pulmões. O ar expirado contém 16% de oxigênio e 4,6 % de gás carbônico
.

Alvéolos pulmonares: locais das hematoses




A Importância da Respiração

A respiração é fundamental para manter o bom funcionamento dos pulmões e de todo corpo humano, sendo essencial para a vida.
A respiração correta gera uma série de benefícios ao organismo onde produzem pressões no ventre que atuam de forma eficiente e direta melhorando a digestão.
Também contribui para eliminar as toxinas que se formam no corpo, modificando os resíduos, equilibrando as funções orgânicas e ajudando no fortalecimento de organismos debilitados.
Estudos relatam que tornar a respiração mais lenta e profunda ajuda a acalmar e relaxar o organismo, diminuindo as batidas do coração. Além disso, a respiração correta ajuda melhorar a elasticidade dos pulmões, mantendo um bom equilíbrio entre os gases no corpo.