domingo, 11 de agosto de 2013

Cripta centenária é aberta na tentativa de identificar modelo da 'Mona Lisa'

Cientistas estão à procura de restos de descendentes de Lisa Gherardini.Eles acreditam que Lisa pode ter sido a modelo do quadro de Da Vinci.

O historiador Silvano Vicenti e o geólogo Antonio Moretti (baixo) exploram o subsolo da basílica Santissima Annunziata, em Florença, Itália. Eles tentam identificar restos mortais de descendentes de Lisa Gherardini, suposta Mona Lisa de Leonardo Da Vinci. (Foto: Michele Barbero/AP e Stefano Rellandini/Reuters)

   Pesquisadores abriram uma cripta centenária em uma igreja de Florença, na Itália, para procurar amostras que poderão ajudar na identificação dos restos de Lisa Gherardini, que possivelmente foi a modelo que posou para que Leonardo da Vinci pintasse a “Mona Lisa”.
   Os cientistas liderados por Silvano Vicenti fizeram um buraco para entrar na cripta do comerciante Francesco del Giocondo, o marido de Lisa Gherardini. Ali eles esperam encontrar restos de algum descendente dela - seu filho Piero, por exemplo.
   Vicenti e sua equipe querem comparar o DNA desses restos mortais com os de três mulheres que estavam sepultadas num convento abandonado perto dali, onde se acredita que Lisa tenha passado seus últimos dias.
   Se o DNA de alguma das três “bater” com o da amostra retirada da cripa da família de Giocondo, Lisa estará identificada, acredita Vicenti. Então, será possível fazer uma reconstituição do rosto da ossada e compará-la com o quadro.
A obra 'A Gioconda', também conhecida como
'Mona Lisa', de Leonardo da Vinci (Foto: Musée du
Louvre Paris / Alfredo Dagli Orti/ AFP)