segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Dentro do corpo humano - Imagens


GLÓBULOS VERMELHOS – OS PORTADORES DE OXIGÊNIO: Nessa imagem, milhões de glóbulos vermelhos estão agrupados em uma veia do fígado. Cada dia, na medula óssea se produzem bilhões dessas células. Sua função principal é a troca de oxigênio por dióxiodo de carbono dos tecidos. São conhecidos também como “hemácias”, o sangue do homem adulto pode conter entre 4,5 e 5 milhões deles e no sangue da mulher adulta entre 4,2 e 5,2 milhões.


CÉLULAS NK – ASSASSINAS NATURAIS: As células NK, do inglês ” Natural Killers” são um tipo de glóbulos brancos destinados a proteção do organismo. Parte fundamental do sistema imunológico dos seres humanos, estes linfócitos NK atacam as células cancerígenas e as que estão infectadas por um vírus. Ao entra em contato com uma célula cancerosa, o linfócito libera uma composição química que causa a destruição imediata do “inimigo”, eliminando a ameaça que este representa ao organismo.


CÉLULAS NERVOSAS: Estas são mais conhecidas como neurônios e nosso sistema nervoso contém milhões delas. Para poder transmitir o impulso nervoso, os neurônios contêm os dentritos (uma série de ramificações que mantém contato com outras células para receber a informação); o corpo celular (processa os dados recebidos) e os axônios (umas projeções que transmitem a mensagem processada no corpo celular). O neurônio desta imagem pertence a cobertura da parte superior do cérebro, uma zona em que se regula a atividade muscular e a coordenação. Incrível!


O ESMALTE DOS DENTES: Bem, sabemos que o tecido epitelial se encarregar de proteger nosso corpo das agressões externas formando uma espécie de barreira. Esta imagem mostra um corte em um dente. Nela se pode observar a coberturade células epiteliais (em verde), encarregada de produzir o esmalte que protege nossos dentes (a parte amarela, na região inferior da imagem). Para quem ainda não sabe: O esmalte dos dentes é a substância mais forte produzida pelos mamíferos.


LÍNGUA – PAPILAS GUSTATIVAS: A língua secompõe de uma série de células conectadas a fibras nervosas que se encarregam, entre outras tarefas, de perceber o gosto das coisas que colocamos na boca. Ainda que se encontram principalmente na língua, também podem aparecer na faringe. Um humano adulto possui cerca de 10 mil, mas que vão se perdendo com o passar do tempo. Na imagem podemos ver a classe amis comuns das papilas gustativas: as filiformas, que ajudam a processar o alimento e transmitem a infromação tátil ao cérebro.


INTESTINO DELGADO: O intestino delgado é a maior parte do sistema digestivo, podendo chegar a medir até oitomestros. Por esse motivo, se dobra formando uma série de pregas que aumentam a área de absorção dos nutrientes que chegam através do alimento ingerido. Nesta imagem podemos ver como é o tecido conjuntivo (em marron) e as células epiteliais (em vermelho).


ESTOMAGO: Ao contrário do que muitos pensam, o estomago não tem a função de absorver os nutrientes dos alimentos que ingerimos, na verdade este órgão do sistema digestivo prepara o alimento para então liberá-lo no duodeno na forma de uma mistura pastosa denominada quimo e isto é feito através da ação ácidos liberados por células presentes no próprio estômago e pelo movimento peristáltico que ele realiza. Ele também está envolvido por uma série de células que secretam um muco. Esta substância secretada serve para proteger o estomado no ácido gástrico, ajuda a triturar os pedaços mais duras de alimento e mata as bactérias prejudiciais que, ocasionalmente, entram no organismo através do alimento ingerido.


PAREDE DO DUODENO: A primeira região do intestino delgado é o duodeno, um tubo onde se tem espaço para a maior parte do processo digestivo. Suas paredes se compõe de uma série de pregas (em azul) que incrementam a superfície de absorção e secreção. No duodeno os alimentos se misturam a bile (uma espécie de detergente) expulsada pela vesícula biliar e com os sucos digestivos enviados pelo pâncreas. Seu nome procede do latim “duodenum digitorum”, que faz uma referência a crença de que esta região media 12 dedos. Atualmente, sua medida é estimada em 25 centímetros.


APÊNDICE: Quem nunca ouviu falar de uma inflamação de apêndice na qual o indivíduo foi levado às pressas para o hospital para remove-lo em uma cirurgia de urgência? Pois bem, este tubo com forma de verme ao que se parece em algum momento pode ter tido uma função importante do nosso processo digestivo, mas hoje em dia, não desempenha nenhuma função no organismo humano. Nos animais herbívoros ele está envolvido na digestão de celulose. Como já sabemos, sua inflamação é chamada de apendicite e sua extração é uma das cirurgias mais frequentes em todo mundo.