domingo, 15 de julho de 2012

AULA 19/07 - 2ºANO (2001 e 2003) - IPM

Filo Porífero


Os representantes desse filo são chamados poríferos ou esponjas.
São todos aquático, mais comuns em ambientes marinho.
São animais bastante simples.
Vivem fixas ao substrato




O corpo de uma esponja é formado basicamente por dois tipos de células: os Coanócitos e os Amebócitos (ou espongina).
Cada célula de uma esponja realiza todas as funções vitais ao organismo, como: respiração, reprodução, excreção e digestão.
O esqueleto é constituído de esponginas e de espículas, (que podem ser de calcário ou de sílica).
Apresentam uma cavidade interna denominada Átrio e uma abertura superior – o Ósculo.

Estrutura e função

Revestimento – pinacócitos
Nutrição – coanócitos (intracelular), amebócitos (distribuição)
Os coanócitos e espículas tem por função a circulação da água e armação esquelética
Uma característica típica da esponjas e a grande capacidade de regeneração
Circulação, Excreção e Respiração – difusão
Sustentação – Espículas + espongina
Reprodução
Assexuada: Brotamento, regeneração e gemulação
Sexuada: Fecundação

Filo Cnidário




Representado pelas anêmonas, hidras, caravelas, corais e águas-vivas.
São todos exclusivamente aquáticos, sendo a maioria marinho. A hidra é o único representante de água doce.
Podem ser livre-natantes, como as medusas (água-vivas), ou fixos a um substrato, como os corais.
As duas formas corporais típicas dos celenterados são: Pólipo, medusa e cnidoblasto


Funções orgânicas
NUTRIÇÃO
Digestão extra e intracelular ( o tubo digestório é incompleto, apenas com boca)
  


CONTROLE NERVOSO
Sistema nervoso difuso

LOCOMOÇÃO
Sésseis (pólipos, anêmonas-do-mar, corais)
Flutuação – pneumatóforo (caravela)
Jatopropulsão (medusas)
Deslizamento ou por ‘cambalhotas’ (hidra)



Filo Platelmintos, Nematelmintos e Anelídeos


Características gerais

•Vermes de corpo achatado
•Triblásticos
•Simetria bilateral
•Protostômios
•Acelomados


Tendências evolutivas


•Aparecimento da mesoderme
•Sistema nervoso ganglionar ( Início da cefalização)
•Primeiros com sistema excretor



Filo Molusco


Características gerais do Filo:

. Triblásticos

. Celomados.

. Simetria bilateral ou assimétricos.

. Protostômios.

. Concha: exoesqueleto de CaCO3 + proteína secretada pelo manto (dobra da epiderme).

. Não segmentados ou sem metameria.

. Divisão do corpo = cabeça + massa visceral + pé.

. Cavidade do manto: espaço entre a concha e o manto (região anterior) abrigando o órgão respiratório e o ânus.




. Sistema digestório: completo.

Rádula: “língua muscular” com dentículos quitinosos, para coletar alimento do substrato. Ex.: cefalópodes e gastrópodes.
• Hábito alimentar: . Gastrópodes: herbívoros.
• . Cefalópodes: carnívoros.
. Bivalves: filtradores (brânquias).
. Respiração: . Branquial – nos marinhos.
. Cutânea - alguns terrestres.
. Pulmonar – alguns terrestres e dulcículas.
• . Excreção: Nefrídeos




O caracol de jardim se difere da ostra por ter a concha formada por uma valva


Filo Artrópode



CARACTERÍSTICAS GERAIS:

. Maior número de espécies e em todos os hábitats.

. Triblásticos celomados.

. Protostômios.

. Segmentados ou metaméricos (fusão dos segmentos = tagmas).

. Exoesqueleto quitinoso:

. Placas articuladas – excelente locomoção e proteção.

. Vantagem: diminuição da perda de água.

. Desvantagem: não acompanha o crescimento do animal, deve ser trocado – muda ou ecdise.



. Apêndices articulados: Ex.: pernas, antenas, mandíbulas, asas

. Prolongamentos corpóreos formados por pedaços ligados entre si por pontos móveis (articulações).

. Circulação aberta: sangue ou hemolinfa em vasos e cavidades.

. Sistema nervoso: gânglios cerebrais desenvolvidos e um cordão nervoso longitudinal ventral com gânglios.





CLASSIFICAÇÃO:

CLASSE INSECTA ou HEXAPODA (insetos):

Ex.: traças-dos-livros, libélulas, louva-a-deus, baratas, cupins, tesourinhas, gafanhotos, esperanças, grilos, bichos-paus, piolhos, pulgas, percevejos, cigarras, cigarrinhas, pulgões, be- souros, joaninhas, carunchos, abelhas, vespas, formigas, moscas, mosquitos, bicho-de-pé, borboletas e mariposas.

Caracterização:

corpo: cabeça, tórax e abdome
um par de antenas (díceros)- sensorial
peças bucais: mastigador, lambedor, picador e sugador
três pares de patas
olhos compostos ou ocelos
dois pares de asas
lateral do corpo - espiráculos (respiração)
sistema circulatório lacunar ou aberto (hemocele) - sangue sem função respiratória
traqueal (espiráculos)
sistema excretor - túbulos de malpighi
sistema nervoso central (gânglios)
dióicos - fecundação interna




METAMORFOSE

Para que as ninfas se transformem adulto, precisam desenvolver as asas e o aparelho reprodutor.

As borboletas em fase de pupa obtêm alimento e energia das reservas armazenadas pela lagartas.

Se uma abelha tiver suas antenas arrancadas ela perde a capacidade de perceber o odor das flores.



DESENVOLVIMENTO

DIRETO (AMETÁBOLOS)

INDIRETO (HEMIMETÁBOLOS E HOLOMETÁBOLOS)



CLASSE DOS CRUSTÁCEOS OU BRANQUIADOS

grande maioria marinha
dois pares de antenas
corpo - cefalotórax e abdômen
cinco pares de patas
exoesqueleto quitina - calcária
respiração - branquial
excreção - glândulas verdes
dióicos com desenvolvimento indireto
desenvolvimento:  náuplio - protozoé - zoé - adulto - missis




Exemplos de crustáceos: Camarão, lagosta, siri e caranguejo


CLASSE ARACNIDA

maioria terrestre como aranhas, escorpiões, carrapatos e ácaros
corpo: cefalotórax e abdômen
sem antenas
quatro pares de patas
excreção: glândulas coxais ou túbulos de malpighi
desenvolvimento direto ou indireto
peças bucais - quelíceras - picada
pedipalpos - segurar a presa
algumas podem apresentar as fiandeiras - teia

Aracnídeos

Dióicos
Fecundação interna
Desenvolvimento direto
Ovíparos ou vivíparos

Quilópodes

Dióicos 
Fecundação interna
Desenvolvimento direto ou indireto



Predadores:

Forcípula para inocular veneno
Deslocam-se rapidamente


Diplópodes

Herbívoros:
Deslocam-se lentamente



Filo Equinodermo




Animais de vida livre;
Vivem mares e oceanos;
Endoesqueleto calcário, geralmente repleto de espinhos.
Adultos simetria radial (adulto) e as larvas bilateral.
Sistemas

Digestório - Completo (boca e ânus)
Circulatório – Sistema ambulacrário
Excretor – Sistema ambulacrário
Respiratório – Sistema ambulacrário
Nervoso - Primitivo
Esqueleto – Endoesqueleto calcário

NUTRIÇÃO:

Sistema digestório completo (boca até ânus)
Digestão extracelular, glândulas digestivas e absorção do alimento no intestino.
São animais carnívoros ou herbívoros. 

Neste filo existem formas predadoras, como as estrelas-do-mar, e formas herbívoras, como os ouriços-do-mar.


RESPIRAÇÃO:

Os gases difundem-se pelos pés ambulacrários.
Em ouriços e estrelas-do-mar, a respiração é realizada por brânquias externas juntos aos pés ambulacrários.
Pepino do mar: árvores respiratórias próximas à cloaca.

CIRCULAÇÃO:

Não existe vasos sanguíneos, sendo feita por canais dentro do celoma. Não existe sangue. Sistema ambulacrário.Líquido celômico leva os nutrientes.

EXCREÇÃO:

Não possuem- os excretas são eliminados por difusão pelo sistema ambulacrário e pelas brânquias.

LOCOMOÇÃO:

Todos, menos o lírio-do-mar.
Movem-se lentamente por meio de pés –ambulacrários, com exceção da serpente-do-mar, que se movimenta rapidamente seus 5 braços.
Estrela-do-mar: cada braço possui 2 fileiras de pés ambulacrários.

SISTEMA NERVOSO E ÓRGÃOS DO SENTIDO:

Não existe cérebro nem gânglios, tal como órgãos dos sentidos, de modo geral. A recepção sensorial é feita através de células não especializadas da epiderme.