quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Genética - Aula 1º ano (IPM) 31/08/2011



1º Lei de Mendel - monoibridismo
• O monge Gregor Mendel (1822 – 1884) realizou experimentações com ervilhas cultivadas em seu jardim, no mosteiro de Brunn, na Áustria.
• O trabalho de Mendel, apresentado em 1865, passou despercebido pelo mundo científico, pois na mesma época Darwin apresentava sua terioria da seleção natural





A pesquisa

    Mendel usou as variedades de Pisum sativum, (sub espécie da ervilha de jardim). Esta planta tinha sido recomendada por outros biólogos,por causa de suas flores significativamente grandes e escala de variações larga, tais como o comprimento e a cor da haste, etc...
   Além disso o Pisum sativum (ervilha) é uma planta do (é self-fértil) e "um reprodutor verdadeiro“, fácil polinização.

Os caracteres estudados por Mendel


O cruzamento

R = lisa
r = rugosa
Outra forma
R = lisa
r = rugosa
Exemplo 2 


Cruzamento de verdes com verdes 


Cruzamento de amarelas e verdes




Importância do trabalho

• A importância crucial da experimentação de Mendel com ervilhas encontra-se nestes fatos fundamentais: 
• Os caracteres ou os traços dos pais passam como "unidades", os fatores individuais de "Mendel" (que nós chamamos agora "genes") às gerações sucessivas de acordo com relações do jogo. 
• Os indivíduos possuem dois jogos dos fatores: um de cada um recebido de um ou outro pai. 
• Não faz nenhuma diferença se qualquer um caráter for herdado do macho ou da fêmea: ambos contribuem na mesma maneira. 
• Além disso estes fatores são expressados às vezes e escondidos às vezes mas nunca perdido. 
•Cada "unidade" é passada geralmente (mas não sempre) sobre independentemente de todas "unidades restantes".
• A importância do trabalho de Mendel foi reconhecida somente trinta anos após a publicação de seu papel seminal, quando Hugo de Vries em 1900, William Bateson em 1902, Franz Correns em 1900 e em Erich Tschermak em 1901, reconheceram o legado de Mendel, como o pai verdadeiro do genética clássica.